Caçadora de brasileiras? Emily Ducote fala sobre carreira e pede luta contra Bruna Ellen

0

Gringa de apelido brasileiro, Emily “Gordinha” Ducote fala com exclusividade ao MMA Premium

Por: Bill Santos

Se no TUF conhecemos Santiago Ponzinibbio, que se tornou quase brasileiro, na American Top Team Oklahoma, a americana Emily Ducote pode ser considerada uma forte candidata a se tornar brasileira, tendo Giulliano Gallupi como seu head coach na ATT, Ducote vem crescendo e conquistado resultados altamente expressivos quando constatamos a sua pouca idade.

Com 23 anos e um saldo positivo na carreira, Emily possui uma característica curiosa, não sabe o que é perder para lutadoras brasileiras, seus dois enfrentamentos no Bellator vieram acompanhadas de duas vitórias por finalização, só falta uma brasileira na lista de Ducote e a americana não perdeu tempo em fazer o convite, confiram mais uma entrevista exclusiva:

Emily, apesar de estar com apenas 24 anos, você tem uma carreira interessante, acumulando 4 participações no Bellator, como foi o seu inicio?

Na verdade eu fiz 23 anos agora, eu perdi minha primeira luta profissional, eu aprendi muito com essa derrota, depois disso eu consegui 4 vitorias seguidas, eu fiz minha primeira luta no Bellator contra a Bruna Vargas e peguei uma luta com 12 dias contra a Kenya, quando a oponente dela machucou, logo depois eu lutei contra a Ilima que eh considerada a numero um da categoria. Tudo aconteceu muito rápido, em menos de 5 meses eu ja tinha lutado 3x no Bellator. Eu perdi para a Ilima, uma luta apertada e eu aprendi com alguns erros e pude consertar para lutar a ultima luta contra a katy. Agora estou esperando o que eles tem para mim!

Você ainda não nocauteou em seus combates, 60% das suas vitórias vieram por finalização, acredita que no solo seu jogo se desenvolve melhor?

Eu nunca nocauteei  ninguém mas em quase todas as minhas lutas eu derrubei minhas adversarias (knock down), eu me sinto muito confortável em pe mas no chão realmente eu tenho desenvolvido melhor o meu jogo.

Qual a sua maior motivação no MMA e quem te inspira?

Eu não tenho um lutador específicio que me inspire, quem realmente me inspira são meus coaches, minha equipe e minha família, especialmente minha avo, que foi quem me colocou para começar nas artes marciais, se vc ja assistiu minhas lutas, eles sempre filmam ela torcendo (risos)

Em 2016 você enfrentou e venceu duas brasileiras, ambas por submissão, na lista das brasileiras dentro do Bellator apenas Bruna Ellen não te enfrentou, toparia o desafio?

Emily Ducote vem dando trabalho no solo (créditos: Instagram @emducote1)

O Bellator me deu as 2 primeiras brasileiras e eu pedi a Bruna Ellen um monte de vezes, e pedi direto para os produtores e ao matchmaker, eu ainda chamei ela para lutar 2x, postei e marquei a nas postagens e ela não quis lutar, Ela por duas vezes negou a luta e eu acho que sei porque, ela só luta contra meninas que nunca lutaram com ninguém, se vc olhar, ela lutou 2x no Bellator, as duas vezes contra duas meninas (0-0), se você vê-la, fala para ela que estou esperando a e eh para ela aceitar o desafio

Você venceu sua ultima luta em Março, quando pretende lutar novamente?

Eu quero lutar agora, mas eu estou esperando o Bellator me dizer quem, eu espero que em Maio ou Junho eu volte ao cage.

Emily, qual é o seu próximo passo na carreira?

Meu proximo passo eh lutar logo….rs

Deixe um recado para os brasileiros.

Como vocês sabem meu apelido eh Gordinha, eu gostaria de agradecer todas as mensagens dos brasileiros nas minhas redes sociais, desde que eu sou metade brasileira (rs…) eu adoro a torcida brasileira e Scott Cooker disse que este ano ele vai fazer um show grande na Argentina ou Brasil, eu espero que seja no Brasil e que eles me coloquem nesse card!

De convite feito e sem combate marcado, será que veremos Emily Ducote vs Bruna Ellen no Brasil?!

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e atendimento na Seri.e Design. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.

Leave A Reply