]

Medicina e o MMA: Quais são os efeitos do TRT em um atleta profissional?

0

Dr. Guilherme Renke falou sobre principais efeitos da substância nos atletas

Por: Gabriel Montanha

2013, de fato, foi um ano marcante na carreira de Vitor Belfort. Primeiro porque brutalizou Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson (até então nunca nocauteado) com performances arrasadoras. Segundo, porque aquele fora o último ano de sucesso do ‘Fenômeno’. A proibição da Terapia de Reposição de Testosterona (TRT) foi eleita pela queda substancial de rendimento de brasileiro. Mas seria o (fim do) tratamento o real responsável pela derrocada do pupilo de Carlson Gracie?

Muito se fala sobre o famigerado TRT, quais são seus efeitos de fato em um atleta? Conversamos com o Dr. Guilherme Renke, profissional que tem diversos trabalhos publicados sobre o assunto.

Redação MP: Dr., em linhas gerais, como funciona a terapia de reposição de testosterona (TRT), e quais os seus efeitos, principalmente em um lutador de alto rendimento?

Guilherme Renke: A terapia de reposição de testosterona (TRT) visa reestabelecer níveis fisiológicos desse hormônio em indivíduos que possuam deficiência comprovada após avaliação do médico endocrinologista. O hipogonadismo ocorre quando há uma produção insuficiente de testosterona podendo afetar os homens desde a infância até a vida adulta. Após uma investigação clínica das possíveis causas da insuficiência a reposição só será indicada e deverá ser feita com acompanhamento médico. O efeito androgênico da testosterona em um indivíduo deficiente, seja ele lutador ou não, é similar: facilita o aumento da massa e da força muscular, melhora a libido e o bem estar geral.

Redação MP: Após a proibição da terapia de reposição de testosterona (TRT) no UFC, muitos atletas caíram drasticamente de rendimento e também tiveram uma queda na forma física, como o caso do Vitor Belfort. O TRT realmente tem esse efeito, ou pode ser outra causa que o gerou?

Guilherme Renke: Se o indivíduo tiver comprovadamente deficiência de testosterona após iniciada a reposição adequada pode haver uma melhora da forma física se aliada a um programa de treinamento e nutrição adequados. A testosterona é o principal hormônio produzido pelo homem, possui uma ação anabólica nos miócitos facilitando as vias celulares de regeneração muscular. No entanto, com relação aos lutadores não é possível afirmar que o rendimento esteja ligado somente a ação da testosterona até porque diversos fatores influenciam no condicionamento de qualquer atleta. Vale ressaltar que infelizmente muitos indivíduos realizam inadequadamente a reposição de testosterona sem a deficiência comprovada, o que pode trazer diversos riscos ao indivíduo.

Redação MP: Em alguns esportes, o uso do TRT é permitido. Na sua opinião, no caso do MMA, o TRT realmente deveria ser proibido? Por quê?

Guilherme Renke: Esse é um assunto muito polêmico, mas na minha opinião médica se o indivíduo tiver realmente uma deficiência de testosterona comprovada, não houver contra-indicações para a terapia, a reposição fisiológica deve estar indicada conforme as diretrizes da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). O grande problema está no uso abusivo do hormônio ou uso da testosterona sem indicação pelo atleta profissional visando ganho de rendimento e de força, o que traria risco a saúde do atleta e seria considerado doping, portanto não permitido.

Share.

About Author

Gabriel Montanha

Comments are closed.