Gladiadores do Sul #38: Dirlei “Mão de Pedra” Broenstrup

0

Considerado um dos melhores lutadores gaúchos da atualidade, Dirlei Mão de Pedra é gladiador do sul da vez

Por: Claiton Freitas

(Foto: Arquivo pessoal do atleta/ Arte: MMA Premium)

O peso meio-pesado Dirlei Mão de Pedra Broenstrup possui um vasto currículo no MMA, já foi o detentor do cinturão meio-pesado do Jungle FIght, já realizou algumas lutas internacionais na Rússia e nos Estados Unidos.

Natural de Teutônia, cidade localizada no centro do estado do Rio Grande do Sul, Dirlei participou do filme “Mais Forte que o Mundo” que contou a história do ex-campeão peso pena do UFC José Aldo, Broenstrup interpretou o lutador canadense Mark Hominick, sobre isso Dirlei afirma que:

Dirlei Mão de Pedra: “Foi uma honra e uma experiência única, ter tido a oportunidade de conhecer mais sobre a sua história de vida e de toda a sua luta para chegar onde chegou. Conhecer um set de filmagem, conhecer os atores de perto, poder conversar e participar da rotina. O José Loreto é um cara sensacional e um grande atleta (faixa preta de judô). Fui muito bem acolhido, e como atleta profissional de MMA consegui auxiliar com dicas e movimentos de luta para que as cenas fossem mais reais possíveis. Foi demais! ”

 

Dirlei Mão de Pedra nos respondeu algumas perguntas sobre sua carreira:

Avaliação da carreira até hoje

Dirlei Mão de Pedra: “Estou numa fase boa da minha carreira, estou de vitória e lutas internacionais com os melhores atletas mundiais nos maiores eventos. Jogando de igual para igual. ”

Objetivo na carreira

Dirlei Mão de Pedra: “Já tive muitos sonhos e claro um deles seria chegar no UFC que é o maior evento mundial, mas hoje com a experiência vivo o momento, e o que mais quero é lutar e competir. Amo esse esporte e estamos num período que estão surgindo novas oportunidades, em outros eventos, eventos top de alto nível. ”

Próximo passo

Dirlei Mão de Pedra: “Estou treinando muito, no momento não estou com luta marcada, tive um convite de lutar nos EUA a pouco tempo, mas o time adversário desistiu e fiquei mais uma vez sem lutar. ”

Ídolos no esporte

Dirlei Mão de Pedra: “Bom, cresci assistindo Pride e outros eventos, sempre acompanhei a carreira do Russo Fedor Emilianenko, gostava do jogo e a agressividade dele. Wanderlei Silva, Gabriel Gonzaga, Werdum … sempre foram inspiração! ”

Recado para os fãs

Dirlei Mão de Pedra: “Galera que me acompanha aí, em breve estarei no cage dando um show para vocês, para galera que deseja lutar ou ser um atleta profissional, acreditar em si é o primeiro passo, e ter muita persistência e fé, com certeza todos chegaram lá.”

Share.

About Author

Claiton Freitas

Um jovem gaúcho apaixonado pelo mundo das artes marciais mistas.

Leave A Reply