Voltando aos tatames, Samanta Fonseca falou sobre sua história no jiu-jítsu

Por: Bill Santos e Claiton Freitas

Praticante de jiu-jítsu desde 2012, a faixa azul Samanta Fonseca está retomando sua carreira na arte suave depois de um tempo parada, A atleta já planeja participar de vários campeonatos ao longo do ano, como o circuito de Jaú, Paulista, Brasileiro entre outros.

Samanta Fonseca nos respondeu algumas perguntas sobre sua relação com o jiu-jítsu:

Sua caminhada no jiu-jítsu

Conheci o jiu-jitsu em 2012, quando ainda fazia faculdade. Treinava num projeto da prefeitura de Bertioga, onde tinha aulas de judô e jiu-jitsu. Na primeira aula me apaixonei: muita movimentação, alavancas, técnicas e principalmente depois da aula, onde me sentia mais leve, renovada, onde deixava toda carga negativa no tatame. Por causa da faculdade não conseguia me dedicar 100% (sou formada em Publicidade), e por isso treinava uma ou duas vezes por semana somente. Mas como gostei muito do esporte, resolvi que terminaria a faculdade primeiro e depois voltaria a treinar. E assim foi, em junho de 2015 me formei (já tinha dois graus na faixa branca) e continuei me dedicando. Me inscrevi no primeiro campeonato um mês depois de me formar e gostei muito, e desde então não parei de competir. Não digo que sou uma atleta de jiu jitsu, mas uma lutadora de jiu jitsu, afinal não vivo do esporte nem treino 2, 3x ao dia. Trabalho com publicidade e todo o meu tempo livre é dedicado ao jiu-jitsu.

É possível viver só do esporte?

 Sim, é possível viver do que quiser se estiver disposto a se dedicar. Quem pratica/ estuda uma determinada área, em alguns anos se torna um especialista naquilo, podendo dar aulas, cursos, o que for. Basta ir atrás e pagar o preço de viver disso. Não vai ser fácil, principalmente no começo, quando parcerias, patrocínios e demais incentivos são escassos. Mas com uma boa dose de fé e perseverança tudo dá certo.

Inspirações

Me inspiro muito em pessoas próximas, que fazem parte do meu dia a dia e que não me deixam desistir. Por isso, meu namorado é o meu maior ídolo no esporte. (Igor Schneider)

O que é o jiu-jítsu em sua vida?

O Jiu jitsu na minha vida é meu lazer, meu foco, minha disciplina, minha distração, é onde está a minha segunda família, é o meu trabalho, enfim.. acho que o jiu-jitsu preencheu 98% dos meus dias hahaha.

Qual são as próximas competições que você vai disputar?

Eu tinha dado uma parada de competir por alguns problemas pessoais no ano passado, e depois de 8 meses parada, lutei um campeonato pequeno na última semana, ficando em segundo lugar. Minhas próximas competições serão o Circuito Interior em Jaú, depois o Brasileiro, Paulista e quantos campeonatos eu conseguir lutar.

Share.

About Author

Claiton Freitas

Um jovem gaúcho apaixonado pelo mundo das artes marciais mistas.

Leave A Reply