Demian Maia fala sobre derrota no UFC Chile e elogia Colby Covington

0

Demian Maia fez duras criticas ao árbitro central da sua luta contra Kamaru Usman no Chile

Por: MMA Premium

Considerado o lutador de MMA que melhor aplica o jiu-jítsu no octógono, Demian Maia acumula uma sequência de derrotas para lutadores cujo o forte é o wrestling. Em sua última luta, no UFC Chile, Demian foi derrotado pelo nigeriano Kamaru Usman. Em entrevista ao “Combate.com” Demian fez duras criticas árbitro central desse combate, Leon Roberts:

Achei até injusto o juiz me tirar da minha melhor posição, era questão de tempo pra eu sair… Se chego nas costas, era uma chance grande da luta acabar ou de ele se cansar e mudar o rumo da luta. Não entendi porque ele me tirou de uma posição de dominância tão rápido. (…) Luto para chegar na posição toda luta, estou enfrentando um cara duríssimo, e o cara (árbitro central) me tira? Dá uma frustração muito grande…

Demian Maia também comentou sobre a vitória de Colby Covington sobre Rafael dos Anjos no UFC 225:

O negócio do Colby é o seguinte: ele é um cara, apesar de ótimo wrestler, quando você começa a lutar com ele, pela distância e por não ser um cara que “pega” tanto, dá a impressão de que será fácil. Eu cometi esse erro, acho que o Rafael também cometeu. Você acaba subestimando ele um pouco no começo e, quando vê, o cara é duro pra c***, não desiste e tem um volume muito grande. É bizarro. Ele anda pra cima, não sente tanto golpe, é uma vantagem dele. Lógico que não sei até quando (ele não vai sentir os golpes) porque isso muda, mas ele tem um gás muito bom. Mesmo quando cansa, ele volta e tem a técnica em pé como qualquer top 10 do mundo. Quando entrou minha mão, botei uma forte nele, achei que ia nocautear, me empolguei muito e o gás e a parte emocional foram embora. Acho que isso aconteceu com o Rafael. Viu que não era um bicho de sete cabeças, mas ele vai para cima o tempo todo. O Colby tem um boxe muito bom e um wrestling muito bom. Com o Rafael, usou mais para atacar, comigo usou mai defensivamente. Achava o Rafael favorito, mas não me surpreendeu porque o jogo dele é esquisito e as pessoas não decifraram, incluindo eu mesmo, que lutei com ele e cometi erros.

Aos 40 anos, Demian Maia acumula um cartel de 25 vitórias e nove derrotas no MMA, além de ter disputado cinturões do UFC em duas categorias diferentes.

Share.

About Author

Claiton Freitas

Um jovem gaúcho apaixonado pelo mundo das artes marciais mistas.

Comentários no Facebook