Denys Darzi: A crise do novo coronavírus e o Jiu-Jitsu

0

Faixa-preta 6°grau falou sobre a atual situação dos atletas e treinadores em meio a pandemia

Por: Denys Darzi

Algo inimaginável aconteceu, um inimigo invisível paralisou o mundo. Escolas, empresas, bancos, tudo parou. Com as academias de Jiu-Jitsu não seria diferente. De uma hora para outra, todos nós tivemos que fechar as portas, demoramos a entender, demoramos a acreditar, mas no decorrer de poucos dias a ordem de fechar tudo chegou a todos nós. Preservar vidas é o essencial nesse momento, todos compreenderam isso e cada um vem fazendo a sua parte para vencer essa batalha.

Todos os grandes eventos do nosso esporte estão cancelados ou adiados sem data certa para acontecer; atletas que vinham se preparando para o maior evento de todos, o Mundial, terão que rever sua preparação, pois não se sabe sequer se irá se realizar.

Não quero discutir aqui o obvio, que a saúde das pessoas e a preservação de vidas vem em primeiro lugar, isso é indiscutível e todos nós estamos seguindo as diretrizes de nossos governos.

Meu objetivo aqui também não é debater a questão da doença em si, essa missão está a cargo daqueles que entendem do assunto:  Médicos, infectologistas e cientistas em geral, cabe a eles guiar a população da melhor forma até superarmos tudo isso.

No entanto, qual o impacto dessa crise para as academias e para os atletas? Qual a extensão e o tempo de recuperação de todas as perdas? Não há uma resposta exata para tudo isso, o que já se sabe é que os prejuízos financeiros são imensos para todos nós, alunos ou donos de academias, não importa, as perdas são grandes e as incertezas também.

Há relatos de academias que já tiveram mais do que 30% dos seus Membership cancelados, outras em que os proprietários dos imóveis que não concederam nenhum desconto no aluguel, alguns relatos ainda mais dramáticos, de professores que haviam acabado de montar sua própria academia, investido ali todos os seus recursos e que, com menos de um mês de funcionamento, tiveram que fechar.

Estamos travando uma verdadeira batalha para a qual temos que aplicar a mesma filosofia do Jiu-Jitsu: encontrar algum conforto nesse momento de extremo desconforto, respirar, esperar uma trégua, para depois reagir com força máxima, revigorado, pronto para virar o jogo que parecia perdido.

Muitos optaram por aulas online, canais do Youtube, Zoom, etc., mas para quem conhece e gosta de Jiu-Jitsu, nada substitui o treino, aquela resenha com os amigos pós treino, aquele tapinha de mão no começo e ao final de cada treino, aquela forcinha básica, os treinos “soltinhos” com aquele parceirão que garante estar sempre treinando leve, aquele amigo e amiga que te apoia e te dá umas dicas de posição. Nada virtual irá substituir isso, essa convivência tão boa que há numa academia de Jiu Jistu, mas diante do que estamos passando a criatividade em buscar soluções tem sido válida.

Apesar desse momento dificílimo que estamos passando, não posso deixar de mencionar algo incrível que vem acontecendo: A solidariedade de tantos alunos que mesmo com as academias fechadas, seguem pagando suas mensalidades para que a sua academia, a sua equipe sobreviva e siga adiante, para que nós professores possamos também seguir com nossas vidas, pois a maioria depende exclusivamente das aulas de Jiu-Jitsu para sobreviver.

English version

Coronavirus crisis and the Jiu Jitsu

Something unimaginable has happened; an invisible enemy has paralyzed the world. Schools, companies, banks, everything stopped. With Jiu Jitsu academies, it would be no different. All of a sudden, we all had to close the doors, it took us a while to understand, it took us a while to believe, but in the course of a few days, the order to close everything came to all of us. Preserving lives is essential at this point, everyone understood this and everyone has been doing their part to win this battle.

All major events in our sport are canceled or postponed without a specific date; athletes who had been preparing for the biggest event of all, the World Cup, will have to review their preparation, because it is not even known if it will take place.

I do not want to discuss here the obvious, that people’s health and the preservation of lives comes first, that is indisputable and we are all following the guidelines of our governments.

My objective here is also not to debate the issue of the disease itself, this mission is in charge of those who understand the subject: Doctors, infectologists and scientists in general, it is up to them to guide the population in the best way until we overcome all of this.

However, what is the impact of this crisis for BJJ gyms and athletes? What is the extent and recovery time of all losses? There is no exact answer to all of this, what is already known is that the financial losses are immense for all of us, students or owners of gyms, it does not matter, the losses are great and the uncertainties too.

There are reports of academies that have already had more than 30% of their Membership canceled, others in which Landlords have not granted any rent discount, some even more dramatic reports, of teachers who had just set up their own gym, invested there all its resources and which, with less than a month of operation, had to close.

We are fighting a real battle to which we have to apply the same philosophy of Jiu Jitsu: find some comfort in this moment of extreme discomfort, breathe, wait for a truce, then react with maximum strength, invigorated, ready to turn the game that seemed lost.

Many opted for online classes, YouTube channels, Zoom, etc., but for those who know and like Jiu Jitsu, nothing replaces training, catch up with friends after training, that hand tap at the beginning and end of each training, that basic little strength, the “loose” training with that partner who guarantees that he is always training lightly, that friend who supports you and gives you some position tips. Nothing virtual will replace this, this coexistence that is so good in a Jiu Jistu academy, but in the face of what we are going through, creativity in seeking solutions has been valid.

Despite this very difficult moment that we are going through, I cannot fail to mention something incredible that has been happening: The solidarity of so many students that even with the gyms closed, continue to pay their tuition so that their academy and their team can survive and move forward, so that we, teachers, can also continue with our lives, as most of us depend exclusively on Jiu Jitsu classes to survive.

Share.

About Author

Redação MMA Premium

Com uma equipe de redatores formada por estudantes e graduados na área de comunicação, buscamos trazer o que há de mais recente e curioso no mundo das artes marciais mistas.