Exclusivo: Denys Darzi fala sobre BJJ e olimpíadas

0

Porém, o faixa-preta faz ressalvas “Tenho dúvidas se isso será positivo”

Denys Darzi ostenta nada menos do que o 6ºgrau faixa-preta de Jiu-Jitsu, professor da Soul Fighters, onde administra uma das filiais da academia nos EUA, o carioca pratica a modalidade há mais de 40 anos, além de ministrar aulas há aproximadamente três décadas. Morando na América atualmente, Denys viu de perto a conquista do duplo ouro de Marcus Buchecha, títulos que deixaram o atleta ainda mais isolado entre os maiores vencedores de mundiais da IBJJF, fato que é digno de elogios do faixa-preta, mas que em sua opinião ainda não o faz ser o melhor de todos os tempos:

Os resultados do Buchecha são irrefutáveis, sem dúvida o maior campeão da história do Jiu-Jitsu até o momento. O que engrandece ainda mais o mérito dele é o fato do Jiu-Jitsu hoje ser muito mais competitivo do que anos atrás, o número de atletas se multiplicou o que torna a disputa ainda mais acirrada. No entanto, veja bem, isso é uma opinião muito pessoal, eu ainda considero o Roger Gracie tecnicamente o melhor da história, considero o Jiu-Jitsu dele mais completo, eficiente nas defesas e mortal nos ataques, são raros os atletas de ponta que o enfrentaram e não foram finalizados por ele.

Além de Buchecha, outros inúmeros atletas brasileiros brilharam no Mundial, assim como em todos os anos no torneio organizado pela IBJJF na Pirâmide de Long Beach. Apenas em duas categorias na faixa-preta, os brasileiros não conseguiram o ouro, sendo superados pelos irmãos Musumeci, em suas respectivas categorias. Apesar do amplo domínio brasileiro ao longo das edições, já é possível notar uma grande evolução dos norte-americanos na competição. Em outras faixas a disparidade entre o Brasil e as outras nacionalidades vem sendo ainda menor, fato que chama a atenção de Denys Darzi. Segundo brasileiro não vai demorar muito para essa soberania tupiniquim acabar:

O reinado dos brasileiros já vem sendo ameaçado faz tempo. Perdemos a hegemonia no MMA e nos próximos anos veremos a ascensão de atletas americanos ocupando os maiores lugares no pódio em competições de Jiu-Jitsu, com e sem kimono. Os americanos estão habituados a competir desde cedo, são dedicados e em geral duríssimos.

Denys Darzi
Denys Darzi (arquivo pessoal)

Natural do Rio de Janeiro, Denys Darzi começou a praticar a arte suave ainda jovem, com apenas 14 anos. Na época o esporte ainda era pouco conhecido do grande público, e até as competições eram escassas. Hoje a realidade é totalmente diferente, com a grande projeção que o MMA trouxe para o meio das lutas, e os inúmeros torneios que vem sendo organizados mundo afora, hoje o Jiu-Jitsu mudou completamente de patamar.

Para muitos a inclusão do Jiu-Jitsu nos Jogos Olímpicos traria uma visibilidade ainda maior para a modalidade. Sobre o que acha da possbilidade, Denys acredita que isso vai de fato acontecer um dia apesar do amplo domínio brasileiro atualmente, mas fez questão de deixar suas ressalvas sobre os benefícios ou maleficios que essa inclusão traria a arte suave:

Acredito que isso será uma questão de tempo e não resultado do fato dos brasileiros ainda dominarem o esporte. Tenho dúvidas se isso será positivo para o esporte Jiu-Jitsu, pois o que observamos na prática foi que alguns esportes depois de tornarem olímpicos, tiveram que se adaptarem as exigências do COI o que os fez perder muito de sua essência e acabaram descaracterizados. Formado pelo Mestre Fracisco Mansor, Denys Darzi soma algumas grandes conquistas da época como atleta, como o Brasileiro de 1998 e as duas medalhas de prata pelo torneio em 1999 e 2003, todos como faixa-preta.

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e atendimento na Seri.e Design. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.

Leave A Reply