Fala Mestre! Entrevistamos Diego Lima o head coach da Chute Boxe Diego Lima

0

Treinador de gigantes, Diego Lima faz bonito ao treinar seus atletas para se tornarem verdadeiros campeões

Um grande mestre só pode ser considerado grande se sabe levar seus pupilos ao máximo sempre, Diego Lima é a exata definição disso, focado e obstinado a sua maneira de treinar trouxe o que há de melhor em grandes feras do MMA.

Seja no MMA Nacional quanto no internacional, Diego é uma voz que ressoa na cabeca dos seus atletas que buscam nas palavras e gestos do treinador o caminho das pedras vencerem seus combates.

O MMA Premium bate um um papo com Diego sobre os planos da academia, cenário nacional e o que esperar da academia em 2020, confira:

Quais os planos da Chute Boxe em 2020?

Os planos de 2020 para a Chute Boxe são os melhores possíveis. Na verdade, os planos não mudam muito, são praticamente sempre os mesmos, que são conquistar os lugares mais altos, nos maiores eventos, com a maioria dos nossos lutadores, representando bem não só a Chute Boxe, mas as famílias, os amigos, o Brasil e todos aqueles que gostam e admiram o MMA. Nós temos aí o UFC, que é o evento número um, então acho que o plano da Chute Boxe é realmente esse, fazer com que os atletas que já estão lá façam um ano de vitórias, conquistando lugares cada vez melhores no ranking. E aqueles que já estão ranqueados, tentar procurar chegar perto do cinturão, pra gente poder pegar o lugar mais alto do evento. Nós temos o exemplo do ‘do Bronx’, Charles Oliveira, que está vindo de seis vitórias consecutivas e agora faz a vitória, se Deus quiser, contra o Kevin Lee. Eu Acho que isso deixaria ele bem perto do cinturão, talvez com uma, duas lutas de expressão, a gente consiga, quem sabe, até fechar o ano disputando um cinturão. Esses seriam um dos planos para nós, em 2020, e com certeza colocar novos atletas na organização. E aqueles que não estiverem no UFC, colocar em grandes outros eventos como Bellator, Rizing, Brave, One, esses grandes eventos espalhados pelo mundo.

Hoje você tem na academia atletas de nível nacional e internacional, qual será a próxima revelação da academia?

Graças a Deus, nós temos atletas de alto nível, tanto lutando em território nacional, como internacional. Temos lutadores tanto brasileiros, como estrangeiros, temos argentinos, peruanos, uruguaios. Estamos com uma academia na Argentina, com bastante lutadores bons. Então acho que nós temos muitas revelações, seria injusto eu dizer um nome ou outro e esquecer de alguém. Porque realmente estamos vindo com uma quantidade muito boa de atletas, lutando em grandes eventos e esperando grandes oportunidades. Temos o Allan Puro Osso e o Gustavo que lutaram no Contender, e esse ano com certeza vão ter grandes coisas pra conquistar, grandes batalhas estão por vir e quem sabe também almejam o sonho deles ainda esse ano. Nós temos o ‘Willycat’, que assinou com o Brave e fez uma apresentação incrível, finalizou no primeiro round e vai lutar novamente agora. Temos o Brendo que está vindo de uma lesão e é um lutador duríssimo na categoria 70 kg. Nós temos o peruano Rolando que veio pra cá e fez uma luta maravilhosa no SFT, tem 12 vitórias e apenas uma derrota no cartel, é um lutador duríssimo. Então é realmente é difícil dizer uma ou outra revelação. Temos o Bocão, que está concorrendo a revelação do ano, no prêmio Osvaldo Paquetá, que fez seis lutas e ganhou as seis em 2019, inclusive lutou contra o campeão do Titan e ganhou por pontos. Então são muitas revelações, muitos lutadores duros e bons e muitos outros que estão vindo também.

Sobre os eventos nacionais, quais são os eventos que você mais acompanha e acredita que tem mais projeção na vida de um atleta?

Eu acompanho praticamente todos. Nós estamos competindo muito no SFT, Future e hoje se eu pudesse dizer dois eventos que estão sendo realizados no Brasil e que eu gosto muito de participar e gostaria de estar em todas as edições, acho que seria no momento esses dois. Acho que o Future e SFT são os eventos que estão pagando bem, não estão sendo cancelados e adiados, coisa que prejudica muito o atleta. Ainda não passei por situações de ficar mudando o adversário toda hora, então são eventos que eu estou muito feliz e satisfeito com o resultado que eles estão tendo. E são eventos que estão dando uma boa projeção para os atletas, por visibilidade nas redes sociais. Então acredito que são os dois eventos no momento com maior projeção, mas ao mesmo tempo, também acho que essa projeção não vem só do evento, muito pelo contrário, acho que vem muito mais da equipe e do empresário. Porque nós vemos grandes lutadores em vários eventos espalhado pelo Brasil, e infelizmente às vezes eles não tem oportunidade para aparecer, então não é propriamente o evento que vai proporcionar o sonho do atleta e sim as pessoas que estão ao seu redor, que vão conseguir dar a projeção para o atleta.

Que lições você tira do começo da Chute Boxe e o que fazer para seguir evoluindo?

As lições que eu tiro da Chute Boxe são melhores impossíveis, porque a Chute Boxe é a maior escola de artes marciais do mundo, o mestre Rudimar Fedrigo fundou uma escola que é inigualável. Se a gente parar pra ver hoje, as maiores equipes que tem brasileiros como líderes, saíram da Chute Boxe. Não vou citar nomes, mas se a gente ver esquipes até nos Estados Unidos e que está treinando grandes nomes, são todos que saíram da Chute Boxe, fizeram as suas raízes na Chute Box. Nós temos também grandes lutadores que fizeram história e foram melhores do mundo na escola e quando saíram, caíram de rendimento. Se pegar o Sheerdog deles e ver quantas vitórias tinham durante e após a Chute Boxe, é uma diferença absurda, os rendimentos caíram muito. Então a maior lição que eu aprendo com a Chute Boxe é que um lutador sem bandeira é um lutador sem espírito. A Chute Boxe é uma escola que te fortalece e que faz você ter um objetivo quando entra no octógono e não somente lutar por lutar, vencer por dinheiro. Você luta pela Chute Boxe e luta simplesmente pela sua bolsa, luta por um estilo de vida, pela quantidade de pessoas que estão com você na vitória e na derrota, felicidade e tristeza. Então acho que a Chute Boxe me ensinou isso, só quem é pra realmente saber. A Chute Boxe é incrível, te motiva a ser o número um, e é nisso que eu me motivo todo dia e me faz seguir evoluindo cada dia mais, poder representar a escola, lutar pela nossa estrela e saber que aqui somos todos iguais, todos são estrelas da mesma constelação chamada Chute Boxe e eu acho que esse é o maior ensinamento que o mestre Rudimar Fedrigo nos passou e que eu pretendo levar para o resto da minha vida.

Você recebe alunos que não são profissionais na academia, quais conselhos você daria para quem quer começar a treinar?

A minha academia, na verdade, é aberta para o público. Nós temos hoje em torno de 1.200 alunos. Ela não é só de luta, muito pelo contrário, tem musculação, pilates, step, kangoou, dança, então realmente é aberta a todos. Mas claro, nosso forte é a luta, muitas pessoas que procuram a academia, é por causa da luta, e mesmo nossos treinos de lutas, são diferenciados. Ninguém que se matricula é obrigado a lutar, obrigado a sair na mão, muito pelo contrário, cada um tem um objetivo, para emagrecer, virar professor, se defender, para desestressar e se quiser ser lutador, nós vamos treiná-lo para ser o número um. A academia está aberta a todos os públicos, homem, mulher, criança e nossa ideia é fazer com que cada um cumpra seu objetivo, a gente faz de tudo pra poder realizar os sonhos. E o conselho que dou pra quem quer começar a treinar, se for pra ser lutador, é que realmente não é fácil, é difícil, que no meio do caminho muita coisa vai acontecer, muitas coisas vão tentar fazer você desistir. Mas que graça teria se fosse fácil? Se fosse fácil a vitória não seria tão gostosa, então acho que pra todo mundo que quer começar a treinar, o mais importante é escolher onde começar e as pessoas que estão te rodeando. Porque como sempre digo ‘leão anda com leão’, então acho que o mais importante pra quem vai começar é saber onde está pisando e a índole das pessoas que estão ao seu redor, porque sem caráter não se faz o futuro.

Frase Diego lima MMA PREMIUM
Frase Diego lima MMA PREMIUM

Falta apoio para as academias brasileiras?

Hoje, infelizmente, tem muita falta de apoio ainda. Antigamente era bom, aí piorou muito, ficou horrível e agora está começando a melhorar. Do ano passado pra cá as coisas estão melhorando, mas ainda acho que vai demorar um pouco para melhorar. Realmente essa falta de apoio atrapalha muito. Eu, por exemplo, tenho aqui vários lutadores que vem de outros estados e moram comigo. Nós temos 16 atletas. Montei uma casa onde todos tem estrutura e todo o respaldo de fisioterapia, nutricionista, todos os treinos, então eu tento dar o melhor suporte para os atletas. Quando eu montei a casa, pensei ‘poxa, que bacana, tenho certeza que em questão de meses vou conseguir apoio, patrocínios, de pessoas, marcas de suplemento, restaurantes, marcas de roupa, até mesmo incentivo financeiro para eles’, porque não deixa de ser um projeto. Então eu pensei que aconteceria rapidinho, o que foi uma surpresa, infelizmente as empresas elogiam e batem palmas só, mas não oferecem um apoio para contar com eles. O que eu acho errado, porque o lutador é uma vitrine, tem uma visibilidade muito boa para ser explorada, tanto em redes sociais como no octógono, como propriamente lições de vida, até para palestras, porque são lutadores que deixaram suas casas, suas famílias atrás de um sonho, são exemplos de vida. Então é muito triste ver que o Brasil não apoia o nosso esporte.   

Quem será o próximo campeão da Chute Boxe Diego Lima

É complicado. Vou começar de novo a falar vários nomes, porque nós estamos almejando aí. Acho que o Charles está muito próximo pra gente realizar o nosso sonho por causa da sequência de vitórias dele. E essa luta do Kevin Lee, acho que o deixa há uma ou  duas lutas do cinturão, com as pessoas certas, claro, então acho que se tudo der certo ele pode ser o nosso novo campeão da categoria até o final do ano. O ‘Willycat’, com uma vitória linda no Brave, acho que mais uma vitória agora no dia 28 de março e nós poderíamos ir para as cabeças também e tentar pegar o cinturão que já está com o Loman há muito tempo, que é o atual e único campeão do Brave. Então é uma oportunidade do ‘Willycat’ tentar e buscar o cinturão para nós também, acho que os que estão mais próximos de realizar esse feito é o Charles no UFC e o ‘Willycat’ no Brave.

Diego segue no comando de uma das maiores academias do país, comandar um time como esse não é fácil, agora resta saber quais vão ser as próximas estrelas da Chute Boxe Diego Lima.

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e gerente comercial da CRP MANGO. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.