fbpx

Exclusivo: Falamos com Juan Gonzalez campeão do Max Fight

0

Uruguaio treina no Brasil e sonha em estar no UFC 

O “gringos”realmente tem feito bonito quando chegam ao Brasil e adotam o nosso país como seu lar, Juan Gonzalez segue esta mesma linha.

Nascido em Montevidéu, a fera certamente tinha espaço no UFC Uruguai que vai rolar dia 10 de agosto.

Juan Gonzalez Max Fight
Juan Gonzalez Max Fight ( Créditos: Cassiano Correia / Photofight)

Enquanto a oportunidade não se apresenta de forma concreta o “gaucho samurai”segue desbravando nosso país e faturando ótimas vitórias.

Invicto à cinco lutas, Juan tem ótimos números se uma proficiência incrível nos nocautes, já são 4 em 8 vitórias, a equipe do MMA Premium bateu um papo com o atleta da Team Nogueira Viamão, confira:

Como se sente lutando no Brasil, sendo campeão do Max Fight? 

Lutar no Brasil carrega para mim uma grande mística, fecho os olhos e tomo conta que estou lutando em várias cidades do país Meca do esporte que prático e amo com tanta paixão.

 É uma grande honra ter chegado até esse nível tão alto, sou muito grato com o pessoal das cidades de Canela onde cheguei ao Brasil pela primeira vez na academia Finger Team, e com o pessoal de Viamão onde atualmente moro e sou parte de um time sensacional como a Team Nogueira da cidade.

Essas duas cidades são parte da minha caminhada pela gente que conheci e compartilhei momentos bons e momentos ruins.

Sobre o Max Fight é difícil ainda para mim acreditar o que aconteceu, nos bastidores tinha ao meu lado lutadores do mais alto nível mundial, os juízes são os mesmos que no UFC, as torcidas, a infraestrutura, a televisão; tudo é incrível. Ainda não tomei conta mas acho que com muito treino e esforço já estou sendo parte deste “alto nível” que tanto admiro. Quero agradecer aos meus patrocinadores e a Djonatan Leão que foi quem além de fazer a maior parte do meu camp, foi quem dirigiu até Curitiba, apoiou nos treinos, foi o head coach da preparação e esse triunfo e tanto meu como da minha gente, tanto ele como todos os meus parceiros e amigos foram peça crave desse cinturão. E também ao meu irmão Milton que deixou muito no Uruguai para passar uns dias junto a mim e dar uma grande força e motivação para a vitória nos últimos dias, pese ao difícil da situação econômica lá ele sempre encontra um jeito de ficar perto de mim prévio as lutas e na verdade me carrega uma energia indescritível.

O UFC irá Para O Uruguai, ainda tem esperanças de lutar no evento? Como você avalia o MMA no Uruguai? 

Tínhamos muitas esperanças, eu acreditava pelo meu record profissional (9-1) e tendo em conta a recente conquista de um dos eventos mais grandes do Brasil de onde saíram já muitos lutadores rumo ao UFC que meu destino era voltar a lutar na minha terra e no maior evento do MMA. Além de tudo isso eu sou nascido e criado no Uruguai, justamente Montevideo é a cidade onde mais morei na minha vida. Mas o chamado não veio; eu sei que vou chegar lá, simplesmente ainda não é a hora. Continuo mantendo o foco e com meu team já estamos treinando para próximos desafios aqui no Brasil.

O MMA no Uruguai ainda está se desenvolvendo, o que sim tem muito no meu país é atletas com coração e determinação. Sou grato por receber muitas mensagens de lá e ser em parte uma inspiração para os que tão se formando e dando os primeiros passos no esporte. 

Quais são seus objetivos dentro do MMA?

Meus objetivos dentro do MMA é lutar muito e desfrutar a caminhada. Curtir a preparação, ser grato em fazer o que amo, por mais difícil e sacrificado que seja às vezes não esqueço que formo parte de um seleto grupo de pessoas que correm detrás dos seus sonhos, que se atrevem a mais é lutam contra essa grande barreira que são os nossos medos e geralmente isso é o que diferencia o sucesso da normalidade. Então resumindo, meu objetivo no MMA é fazer sucesso e sendo grato na caminhada.

Como você começou no mma ? 

Comecei no MMA depois de anos competindo em circuitos nacionais (no Uruguai) de BJJ, boxe, kickboxing, luta livre e outras modalidades.

 E comecei nas artes marciais aos 14 anos, apanhava muito na escola além de ser o mais pequeno e morar num bairro perigoso. Então resolvi juntar muita coragem e grana durante uns meses e fui para uma academia muito pequena onde comecei kickboxing, de ali em mais não parei. Sempre treinei de segunda a segunda, realmente virou minha vida. Não a parte competitiva, a parte espiritual, a parte marcial. Arte marcial é muito mais que competição envolve uma filosofia, eu curto muito competir, mas quando deixar isso vou continuar treinando a vida toda, para mim leva ao conceito de “Do” dos japoneses que quer dizer caminho, e eu me sinto isso, um simples caminhante um andarilho, alguém que aprende todos os dias e quando um tem disposição de aprender o dia a dia realmente se torna.

O que mais se destaca no seu estilo? 

Sou uma pessoa muito ativa desde criança. Sempre fiz esporte e atividades físicas, além de trabalhar desde moleque fazendo esforço físico. Destaca por isso muito meu gás e minha força para a categoria de peso.

Acho que sou muito completo porque sou aberto aos ensinamentos de qualquer um que venha com vontade de ensinar sem egos. 

Treinei muito focado, anos de boxe destacando uma passagem por um time feito por treinadores cubanos onde compartilhei muito com um integrante dos Domadores de Cuba. Tive uma passagem pela serra gaúcha onde afiei muito meu jogo no chão, tive o enorme privilégio de começar aos 15 anos com um francês a treinar luta olímpica e ele me ajudou muito nos treinos físicos, treinei anos no Uruguai luta livre com gente fisicamente maior é isso me ajudou muito. Hoje em dia estou afiando o muay thai aqui na Team Nogueira Viamão, aprendendo a desenvolver mais o jogo explorando nas sequências e combinações dessa arte maravilhosa e misturando tudo o já aprendido com os conhecimentos novos.

Mas como falei no segundo parágrafo, o que mais destaco é a atitude para aprender e absorver os conhecimentos.

Tem outro fator também que deixei para o final que você tem o você não tem; esse fator é a coragem. Eu tenho um lema “Luchar con el Corazón” (Lutar com o coração) que tenta desenvolver esse conceito, a força do espírito. Não é sobre se tem medo o não, se tem nervos o não. É sobre se tem o espírito de campeão para vencer essas criações da nossa mente, quanto o teu coração está disposto a suportar tanto na luta como no dia a dia para atingir os teus objetivos, para alcançar os teus sonhos.

Por isso o que carrega dentro o meu coração é o uma peça enorme no meu jogo.

Se pudesse pedir uma luta, contra quem seria e por que? 

Não sou de pedir lutas, cinturões, nem de falar nomes, nem de falar bobagens, acho legal não esquecer que ante tudo somos artistas marciais. A única coisa que sempre eu peso são lutas duras, lutas que testem as minhas capacidades, lutas que me levem ao meu limite, que me façam melhorar. Que o dia de amanhã quando olhe para atrás sinta felicidade pelo caminho andado, que saia um sorriso bem grande na minha cara e pense dentro “Esse jovem sim aproveito os grãos de areia”

Deixe um recado para os fãs

Quero agradecer aos torcedores tanto da minha amada terra Uruguai que sempre seguem minhas aventuras pelo Brasil. 

Como aos torcedores do povo brasileiro e gaúcho que acolheram tão bem a um Uruguaio tentando sorte por aqui. Aos meus irmãos da Serra Gaúcha, a todo o pessoal da TN Viamão. Ao meu maior torcedor meu irmão. A Pablo quem me abriu as portas do seu restaurante para trabalhar como garçom aqui em Viamão e ele virou uma conexão com minhas raízes já que ele sendo argentino compartilhamos muito culturalmente e me ajuda muito no dia a dia.

 A Joa Saenz no Chile que além de ser um irmão da vida me deu a oportunidade de ser padrinho, estou ansioso por fazer uma grana lutado e poder conhecer minha afilhada.

Obrigado de coração a cada mensagem bonito que chega a mim no dia a dia, gratidão com a vida e a continuar desfrutando desta caminhada.

Mesmo sem a confirmação de Juan no card, fica a nossa torcida para que ele logo consiga alcançar o sonho máximo dos atletas de MMA, o contrato com o UFC!

E ai, acha que Juan merece essa oportunidade? Vote no link abaixo

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e gerente comercial da CRP MANGO. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.

Leave A Reply