Lutando contra a falta de apoio e incentivo, Gilliard Paraná fala sobre o futuro da PRVT

0

A Paraná Vale Tudo é uma das melhores academias de MMA feminino do país

Quem já ouviu falar de Jessica Andrade, Priscila Cachoeira e Jessica Delboni sabe que a PRVT é uma escola de lutadoras duras e através dos ensinamentos do mestre Gilliard Paraná, essa academia faz bonito no cenário nacional e mundial.


Mas afinal, qual é o segredo da academia que tem como filosofia um jogo extremamente ofensivo e direcionado aos grandes shows do esporte?
A academia vai além dos MMA Feminino hoje, contando com atletas nas categorias masculinas, isso só mostra a evolução do time e do aumento da concorrência para outros grandes eventos.


A equipe do MMA Premium falou com o mestre e head coach dessa escola de campeões, confiram mais uma entrevista do MMA Premium:

Mestre, hoje a PRVT é conhecida como uma das academias com maior número de lutadoras no MMA, como você analisa o cenário das mulheres no MMA?

Eu analiso que vem crescendo muito, cada vez cresce mais e é um nicho muito bom de trabalhar. Porque se você pegar o jeito, tem bem menos concorrência. Então a gente pegou esse nicho lá atrás e hoje com certeza temos o maior time de MMA feminino do Brasil.

O MMA Nacional precisa evoluir muito ainda para que mais mulheres sejam reconhecidas?

Eu acho que o MMA feminino está bastante conhecido, é que não tem tanta oferta. A hora que tiver tantas atletas femininas quanto masculinos acho que o MMA feminino vai crescer mais ainda. É que a maioria dos técnicos não gostam de trabalhar com meninas, não vejo como uma evolução do esporte. Acho que quando os técnicos aprenderem a trabalhar com várias mulheres, vai ser uma coisa natural, o crescimento vai ser natural. Mas é que é meio difícil trabalhar com mulher, as mulheres tem suas peculiaridades que nem todos entendem. Não foi fácil pra eu ter esse time do tamanho que eu tenho, com tantas campeãs. Tem que ter um jogo de cintura, então eu creio que conforme as academias tenham mais atletas profissionais treinando, vai ser uma coisa fácil de acontecer, o crescimento vai ser natural.

Gilliard Paraná - MMA PREMIUM
Gilliard Paraná – MMA PREMIUM

Qual foi a maior dificuldade que você já encontrou no esporte?

Acho que não só pra mim como para todos, é a falta de apoio e incentivo. Eu venho de família simples, mãe doméstica, pai pedreiro, separados. Então eu não tinha o apoio dentro de casa, porque não tinha a estrutura. Além do esporte não ser algo que os pais pudessem acreditar na época. Apoio do governo e empresários era muito difícil. Eu tive alguns patrocinadores na minha época de atleta, mas nada que fosse suficiente para eu poder me dedicar apenas na luta. Então a grande dificuldade sempre foi essa, ter que trabalhar como segurança, nas obras, dando aula e intercalando isso com os treinos e com ser um atleta profissional. Então acho que a maior dificuldade para todos é mais ou menos a mesma

Acredita que o esporte mudará muito pós pandemia?

Eu creio que se der tudo certo e essa doença realmente passar, tudo volta ao normal. Os eventos vão ficar aglomerados, muita gente querendo repor o tempo perdido. Mas a esperança é que volte ao normal, se Deus quiser. A única afirmação que tenho é que está muito difícil entender tudo isso e que está todo mundo com medo disso não passar logo e a catástrofe ser cada vez maior. Mas a esperança é a última que morre e eu espero que volte tudo ao normal.

Você acha que a PRVT é uma das maiores academias do país? Vote!

Como manter o atleta focado em um período como esse?

Não tem como manter. Todo mundo treinando como pode, como acha que deve, em casa, correndo, enfim… não está tendo como manter foco de ninguém, infelizmente, está cada um fazendo o que pode em casa, sem aglomeração, tentando respeitar a quarentena. Então, o foco meio que não existe. Existe um medo, desespero de como fazer as coisas. O que temos que fazer é seguir a ordem da quarentena o máximo possível e realmente não tem como ter foco nesse momento.

O que podemos esperar da PRVT nesse segundo semestre?

O primeiro semestre já seria maravilhoso. Começamos com a grande vitória da Priscila Cachoeira ‘Pedrita’ no UFC, na Nova Zelândia. Mairon Santos fez uma outra grande vitória na luta principal do Shooto Brasil e o Luis Felipe ganhou o primeiro cinturão do maior evento de Curitiba da atualidade, o Cidade da Luta. Lutou com um atleta muito experiente da evolução Thai, Hemerson Toco, que tinha acabado de lutar pelo cinturão do LFA nos Estados Unidos e perdeu na decisão dividida. Nosso atleta Luis Felipe nocauteou o Hemerson, ou seja, foi uma grande vitrine essa luta. E esperávamos grandes coisas ainda, como Mairon Santos e Jamila Sandora lutando no Ares FC, na África. Jéssica Andrade fazendo a segunda luta com a Rose Namajunas, Carol Rosa fazendo sua segunda luta no UFC e Luis Felipe lutando pelo cinturão do Shooto Brasil. Esperamos que essas lutas sejam realizadas. Então estamos na espera, se tudo se normalizar, creio que grandes coisas vão acontecer no segundo semestre, que era pra ter acontecido no primeiro, mas tivemos que adiar.

E aí amigo leitor quais vão ser os próximos passos da Paraná Vale Tudo, deixe sua opinião nos comentários

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e gerente comercial da CRP MANGO. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.