fbpx

Menos de um mês após deixar o UFC, John Lineker já tem luta marcada no ONE

0

Ex-peso-galo do UFC anunciou nas redes sociais que fará sua primeira luta contra Muin Gafurov, do Tajiquistão

Menos de um mês após finalizar seu vinculo com o UFC e assinar contrato com o evento asiático ONE Championship, o John Lineker já tem luta marcada. O brasileiro faz sua estreia no dia 25 de outubro, em Jakarta, na Indonésia. Liniker enfrentará Muin Gafurov, jovem promessa do Tajiquistão.

Com 29 anos, o “veterano” chega a sua nova “casa” com 40 lutas profissionais, 31 vitórias e 9 derrotas. Pelo Ultimate, o paranaense teve seu braço erguido 12 vezes, e foi batido em quatro ocasiões.

“HANDS OF STONE”

Conhecido como mãos de pedra, o atleta da ‘American Top Team’ não ganhou esse apelido atoa. Em sua carreira, 14 oponentes sucumbiram ao poder de seus golpes potentes. Com uma altura pequena para sua categoria, 1,60m, John compensa sua desvantagem encurtando a distância entre seus oponentes e os deixando encurralados com uma “chuva” de socos pesadíssimos.

SAÍDA CONTURBADA DO UFC

O brasileiro teve uma saída no mínimo estranha da organização americana. Mesmo perdendo em seu último compromisso, no UFC Fight Night 150, para Cory Sandhagen, por decisão dividida, o “Maos de Pedra” ainda possuía um cartel positivo e proporcionava ao público lutas empolgantes. Em suas redes sociais, chegou a pedir por lutas.

“Meu último oponente (Cory Sandhagen) lutou quatro vezes em um ano. Ele já tem outra luta agendada. Sean Shelby (promotor de lutas) gosta dele! Eu lutei apenas quatro vezes desde 2016! Eu preciso lutar. Se não gostam de mim, ou do meu estilo, apenas me liberem”, reivindicou o atleta, em Twitter.

 RESPOSTA DO PRESIDENTE

Após o UFC 239, Dana White explicou o motivo de ter decidido encerrar o contrato de Lineker. Segundo o presidente da organização, o brasileiro não estava sendo profissional, e desagradou os “matchmakers”, que são os responsáveis pelos “casamentos” das lutas nos eventos.

– A demissão aconteceu porque John Lineker não bateu o peso algumas vezes, e eu soube que os matchmakers estavam muito frustrados com ele, que não estava sendo profissional. Quando você não consegue subir no octógono tantas vezes, é desperdício de tempo, energia e dinheiro. Nós esperamos que os lutadores sejam profissionais, façam o que têm de fazer, apareçam para lutar. Os matchmakers não aguentaram mais. Foi isso – disse, Dana à emissora de TV “TSN”.

DO OUTRO LADO

Com apenas 23 anos, Muin Gafurov chega com 17 lutas profissionais. 15 vitórias e apenas 2 derrotas. Embalado com cinco vitórias consecutivas, o jovem atleta não gosta de deixar os juízes trabalharem. Com 1,70m, de todos os seus triunfos, nenhum foi para as mãos dos árbitros. São 8 finalizações por nocaute ou nocaute técnico, e 7 submissões. Justamente nas duas vezes onde as vias rápidas não vieram que seus oponentes saíram vitoriosos do octógono.

Share.

About Author

Avatar

Estudante de jornalismo, apaixonado por futebol e MMA.

Leave A Reply