Com foco no Pan e Mundial Sem Kimono, Juan pegada revela detalhes de Jiu-Jitsu com André Galvão, em San Diego

0

Juan Cleber, 28 anos, é faixa-preta de Jiu-Jitsu e natural de Teresópolis, município no interior do Rio de Janeiro. 

Por: MMA Premium

“Por acaso no Jiu-Jitsu”, Juan deu seus primeiros passos na modalidade na academia do professor Adilson Bitta, localizada em Teresópolis também. O convite para fazer o primeiro treino veio através de alguns amigos, mas que não permaneceram treinando. 
“Eu iniciei no Jiu-Jitsu por acaso. Tinha uns amigos que já tinham praticado Jiu-Jitsu e pararam. Na época,  eles gostariam de voltar a treinar e me convidavam, mas nunca iam treinar, realmente, até que meu irmão Ronaldo Junior começou a treinar. A partir daí uma amiga da minha mãe começou a falar que o esporte seria bom para a gente e meus pais começaram a incentivar. Nas primeiras aulas, eu recebia alguns elogios pelo jeito que aprendia as posições e aquilo me fazia muito bem. Na terceira aula meu amigo desistiu e eu resolvi que não iria parar, não sabia porque, mas algo me dizia para eu não parar. Esse início foi na equipe Pitbull, do mestre Adilson Bitta. Com certeza o fato de começar na academia Pitbull foi muito bom, para mim”, conta Juan, antes de relembrar que era “o mais magrinho” nos treinos e isso o fez evoluir, pois sempre buscava utilizar mais alavancas e entender as posições do Jiu-Jitsu. 
“Eu era o mais magrinho das aulas que eu frequentava e isso me fazia sempre querer dar o meu melhor, entender cada vez o Jiu-Jitsu e suas posições. Com um mês de treino eu competi pela primeira vez e foi quando realmente eu me apaixonei pelo esporte”, explica. 
Em temporada de treinos em San Diego, na Califórnia, onde acompanha seu irmão Ronaldo, nova estrela do Jiu-Jitsu, Juan aproveita para treinar e auxiliar nos treinos de André Galvão para o ADCC, agendado para setembro. 
“Esse início do camp para o ADCC está sendo incrível e ao mesmo tempo bem puxado, com todo mundo dando o seu melhor. Estamos treinando duro e ajudando uns aos outros para a evolução do grupo como um todo. Uma novidade, para mim, são as técnicas de wrestling, que estou tendo a oportunidade de aprender. Eu sempre admirei a modalidade, mas nunca tive oportunidade de aprender direto da fonte. O coach Jerome vem nos passando excelentes técnicas. Nada é mais motivador do que ver o André Galvão treinando duro todos os dias, isso não tem preço. Lembro de que meu sonho era pelo menos vê-lo pessoalmente e hoje poder aprender com ele, sentir como ele faz as posições, tirar dúvidas e etc.Estou muito motivado para essa temporada sem kimono. Eu quero poder dar o meu melhor nas competições, vou continuar dando o meu melhor na preparação e tenho certeza de que os resultados virão”, comenta Juan, atleta já confirmado no Pan e Mundial Sem Kimono, agendadas para setembro e dezembro, respectivamente. 
Campeão no Americano Nacional, no San Jose Open da IBJJF e embalado por vitória no Fight to Win, Juan sonha muita além das medalhas. 
“Meu maior objetivo hoje em dia é poder usar o Jiu Jitsu para mudar a vida da minha família, principalmente, pelos meus pais terem embarcado nessa jornada comigo e meu irmão, como se fosse um sonho deles também. Eles sempre nos apoiaram e estiveram do nosso lado, isso não tem preço. Quero também poder usar o Jiu Jitsu para melhorar a vida de outras pessoas, fazer com que outras pessoas possam ter uma saúde melhor, um estilo de vida melhor, enfim, ter uma vida melhor”, encerra o campeão.
Veja Juan em ação no Jiu-Jitsu: 
https://www.youtube.com/watch?v=J0duDRJTUBY

Share.

About Author

Claiton Freitas

Um jovem gaúcho apaixonado pelo mundo das artes marciais mistas.

Leave A Reply