Fora do UFC, Cris “Cyborg” é desafiada por bicampeã olímpica de judô

0

Cogitada pelo Bellator, Cris chama a atenção de grande promessa do PFL

Após Cris “Cyborg” anunciar que está livre no mercado, assim que Dana White, presidente do UFC, afirmar que não “bateria de frente” com nenhum evento, caso alguma proposta chegasse, rumores sobre o futuro da brasileira já começam a aparecer. Logo depois que Scott Coker, mandachuva do Bellator, demonstrou interesse na atleta, Kayla Harrison, um dos grandes nomes do PFL, não perdeu tempo para cravar um possível embate entre as duas.

Harrison estreou no MMA profissilnal há pouco mais de um ano e mantém sua invencibilidade após cinco lutas. A ex-judoca vem sendo “lapidada”, pelo PFL, para se tornar uma estrela mundial no esporte.

Kayla Harrison - MMA PREMIUM
Kayla Harrison – MMA PREMIUM

Em entrevista ao site ‘TMZ Sports’, a americana afirmou que Cris teria benefícios, caso entre em sua organização.

“Eu acho que ela se encaixaria bem no PFL. A categoria é até 70 kg, então ela não teria que quase morrer para bater o peso como ela faz lutando até 66 kg. Além disso, não tem ninguém nos outros eventos que possa ameaçá-la. Eu vou bater nela se ela vier para o PFL e eu não acho que tenha outra organização que possa oferecer uma rival assim”, disse a lutadora de 29 anos.

Com uma divisão que não levaria Cyborg a uma desidratação tão significante para sua saúde, Kayla cita a importância e a visibilidade que sua, possível, adversária traria para o PFL. Ela ainda relembrou suas conquistas passadas no esporte que a formou como esportista.

“É claro que eu quero essa luta! Quanto mais pressão, melhor eu me apresento. Eu brilho mais sob as luzes. Tem uma razão para eu ter duas medalhas de ouro nas Olimpíadas, não é coincidência. Eu amo o holofote, amo a pressão”, pontuou.

No esporte desde 2005, Cristiane Justino é tratada pelos fãs como uma das maiores de todos os tempos. Com 17 nocautes em 21 lutas, a paraense da ‘Chute Boxe’ impressionou o mundo com a potência de seus golpes e seu estilo agressivo na trocação. Mas, mesmo com tantas valências a favor da adversária, a norte-americana afirma não se impressionar com a técnica da luta em pé de “Cyborg”.

“Eu não diria que ela tem um striking incrível. Ela é grande, forte, poderosa, mas não movimenta a cabeça. Sempre vem reta. Ela é definitivamente uma brigadora”, definiu a ex-judoca.

Cristiane “Cyborg” Justino vem de vitória do seu último compromisso com o Ultimate, após bater Felicia Spencer, por decisão unânime. Em toda sua caminhada no MMA, três cinturões foram conquistados. Strikeforce, Invicta FC e UFC, respectivamente.

Share.

About Author

Avatar

Estudante de jornalismo, apaixonado por futebol e MMA.

Leave A Reply