Com promessa de show no octógono, mineira invicta no MMA chega ao UFC

0

Mais nova contratada do UFC, na duríssima categoria dos peso pena (66 kg), a mineira Norma Dumont, 28, invicta no MMA com quatro vitórias resume a realização do sonho de integrar o maior evento de artes marciais mistas do mundo em duas palavras: vontade e trabalho.
As histórias de vida gravadas pelos olhos verdes da  bela , que coleciona vitórias no Sanda-também conhecido como boxe chinês- e Jiu Jitsu, são construídas sob dificuldades e conquistas, vindas de batalhas diárias que se entrelaçam ao cotidiano da jovem, tal como as bandagens que protegem as mãos da atleta durante os treinos.
Filha do meio, Norma e as duas irmãs foram criadas pela mãe, proprietária de um Pet Shop, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana da capital. Na adolescência, mudou-se com a família para Belo Horizonte. Embora o novo nome do UFC tenha, desde a infância, apresentado aptidão para lutas, foi a busca por uma vida mais saudável que fez vir à tona a vocação já identificada ao longo da vida.

“Queria apenas manter a forma e quando comecei entendi que aquilo era o que eu queria enquanto o meu corpo aguentasse”, contou.


O desempenho acima da média no Sanda rendeu títulos como o de Campeã Brasileira de 2014, além de diversos outros na esfera estadual da mesma modalidade. Norma é também a primeira mulher faixa-preta graduada na escola em que iniciou os treinos. À medida em que Norma se encontrava e se realizava nessa arte marcial, a lutadora compreendia a necessidade de retomar o Jiu Jitsu, inciado aos 15 anos e interrompido àquela época em função da necessidade de mais tempo para estudos e trabalho. Os treinos na arte suave foram retomados em 2012. Atualmente, Norma é faixa-roxa nesse esporte.
Após anos de treino e com o apoio do treinador, marido e também atleta de MMA, Johny  Vieira, Norma estreou no MMA em 2016, no Jungle Fight, em São Paulo. Na ocasião, enfrentou uma atleta duríssima, bi-campeã mundial de MuayThai e a finalizou aos três minutos do primeiro round. Na sequência, nova luta no Jungle Fight, em Contagem, na região metropolitana, Federação Fight, na capital mineira e a última, no Shooto, no Rio de Janeiro.
A qualidade técnica da atleta é reconhecida por grandes nomes do MMA como José Aldo, Poliana Botelho, Dedé Pederneiras e Ketlen Vieira, que a convidou em algumas ocasiões para passar temporada no Rio de Janeiro, durante período de camping da manauara para o UFC. 
A mineira deverá realizar pelo menos quatro lutas no UFC. A data da estreia deverá ser divulgada em breve pela organização. A possibilidade de encarar Cris Cyborg e Amanda Nunes é o que move Norma, conhecida como “A imortal”.

“Estou pronta para qualquer adversária, a qualquer momento. Minha preparação é diária, sem interrupções. Assim que o nome do oponente for anunciado, minha equipe e eu faremos apenas ajustes no meu jogo”, revelou.

Rotina
O dia da atleta começa cedo, com treinamentos direcionados à preparação física e musculação. Em média, a jovem realiza três treinos diários. A dieta de Norma é totalmente balanceada e prescrita por um nutricionista esportivo. Profissionais de outras esferas médicas também acompanham em detalhes tudo o que é pertinente à saúde e bem estar da imortal. 
Os atendimentos são promovidos por meio de apoio em que a moeda de troca da lutadora é a divulgação. A vida de um atleta profissional no entanto, demanda diversas outras necessidades que a assessoria da atleta busca por meio de novas parceria.

Share.

About Author

Redação MMA Premium

Com uma equipe de redatores formada por estudantes e graduados na área de comunicação, buscamos trazer o que há de mais recente e curioso no mundo das artes marciais mistas.

Leave A Reply