Paty Borges e seu duelo contra Claudia Pereira no SFT

0

Atletas estão prontas para dar um verdadeiro show no evento

Enquanto o MMA volta aos poucos, o SFT segue montando bons cards e se preparando para um retorno em grande estilo, como uma das lutas da próxima edição, a organização marcou a revanche entre Paty Borges e Claudia Pereira.

Após entrevistarmos Claudia Pereira chegou a vez de ouvirmos o outro lado da moeda, em busca do seu lugar ao Sol e de uma boa posição no Ranking do MMA Nacional do MMA Premium, Claudia falou sobre suas expectativas e contou um pouco sobre o combate, confiram:

Como está sendo a preparação durante a quarentena? 

Pode esperar a Paty mais agressiva, muito mais técnica, visto nas minhas últimas 2 lutas a evolução q tive, tanto na trocação quanto no chão.

Qual o maior desafio na vida de um atleta? 

Um pouco mais complicada devido a falta de material humano, pois não podemos ter muito contato físico c pessoas variadas, porém estamos mantendo treinos técnicos e físicos bastante intensos. Mas treinamos todos os dias .

Falta apoio para o MMA feminino? 

 Na minha opinião a questão de patrocínios, abdicar da convivência com os familiares e amigos, pois além de ter toda rotina de treinos ainda vivo das aulas que dou. Não só para o MMA feminino, mas no esporte em geral tem falta de apoio. Mas sinto que num futuro próximo isso mude, principalmente no MMA feminino, pois os eventos estão abrindo muitas portas para as mulheres.

Paty Borges MMA PREMIUM
Paty Borges MMA PREMIUM

Quem te inspirou a começar? 

Fui vendo meu filho treinando jiu jitsu fui gostando e cada vez mais fui me adaptando aos treinos e as diferentes artes marciais e hoje em dia sigo minha carreira.

Qual o seu maior sonho como atleta? 

Chegar no maior evento do Mundo o UFC.

O que diria para as mulheres que querem começar a treinar e lutar? 

O primeiro passo é ter vontade e começar, depois é não aceitar que digam que não são capazes.

Confira a entrevista com a ex-campeã do UFC Jessica Andrade:

O que diria para sua oponente? 

Primeiramente para ter respeito com suas adversárias e bater o peso, pois todas temos histórias tristes e dificuldades, eu também fui chamada com 15 dias para o evento e ainda aceitei lutar 2 categorias acima da minha, mas meu professor sempre me ensinou desde os eventos amadores que devíamos nos portar como se estivéssemos em evento profissional (bater peso, treinar como se fosse para disputa de cinturão, etc) e quando digo bater peso não é estourar gramas ou 1kg, pois minha adversária ficou 5kg acima, mas como nunca fui de escolher adversária e muito menos correr de lutar eu aceitei a luta, mas fui prejudicada, e isso para quem assistiu a luta pode ver que até os comentaristas disseram para ver a pontuação pois no mínimo teriam que ter dado empate e não decisão unânime, visto isso espero que ela esteja no peso dessa vez e preparada, pois estou pronta para uma verdadeira guerra. 

“Deixando claro que não foi uma reclamação de uma perdedora, pois nem mesmo para balança eu perdi, foi apenas um questionamento de uma atleta que foi no mínimo prejudicada” 

Deixe um recado para os fãs

Primeiro gostaria de agradecer por toda torcida e pelas mensagens de boas energias que sempre recebo e também pedir para que se preparem para a próxima luta, pois terão um verdadeiro show na TV e a possível nova detentora do cinturão do SFT.

E aí galera, qual é a sua aposta para a luta da noite do próximo SFT

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e gerente comercial da CRP MANGO. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.