Presidente do Brave reflete sobre ano histórico da promoção: ‘É só o começo’

0

Presidente do Brave avalia ano de 2018 e promete um 2019 extremamente positivo para o MMA

Por: Assessoria de imprensa

O Brave Combat Federation vai organizar seu último evento em 2018, nesta sexta-feira (28), em Jedá, na Arábia Saudita, com Jeremy Kennedy x Marat Magomedov e os brasileiros Geraldo “Luan Santana”, Gabriel “Fly” e Bruno Assis em ação. O Brave 21 encerra um ano inesquecível para a organização, estabilizada como a maior organização de MMA do Oriente Médio e a que mais cresce no mundo.

Shahid presidente do Brave Combat

Shahid presidente do Brave Combat ao lado de Wanderlei Silva

O presidente do Brave, Mohammed Shahid, refletiu sobre o histórico 2018, que levou o Brave a 12 países diferentes em 12 eventos, incluindo o Brasil.

“Quando começamos o Brave CF, prometemos que seríamos uma organização verdadeiramente global e é isso que uma organização global faz. O Brave tem orgulho de sua origem no Reino do Bahrein, mas abraçamos novas culturas, fazemos questão de dar oportunidades a atletas locais e abrimos portas no esporte, nos negócios e nas relações internacionais”, apontou Shahid.

Para 2019, o Brave tem planos ainda mais ambiciosos. Antes do fim do ano, a promoção já anunciou sua estreia nas Filipinas para o ano que vem, após se tornar a primeira organização global de MMA a pisar na África. Além disso, o Brave também tem se movimentado na contratação de atletas de ponta, com as assinaturas de astros do esporte como Cristiano Marcello, Jeremy Kennedy e José “Shorty” Torres.

“Este foi um ano incrível para nós todos. Não acho que nenhuma promoção fez isso logo em seu segundo ano de existência: 12 eventos em 12 países no período de um ano. Mas esse é só o começo, não vamos relaxar. Seremos ainda mais agressivos e iremos construir um legado ainda maior em 2019”, prometeu Mohammed Shahid.

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e atendimento na Seri.e Design. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.

Leave A Reply