Falamos com Renata Marinho, faixa preta da Alliance

0

Renata Marinho encontrou no BJJ o rumo de sua vida

O Brasil é um dos países com maior índice de violência contra a mulher, a campeã mundial de jiu jítsu, Renata Marinho infelizmente faz parte desta triste estatística.

Foi por conta das agressões sofridas por um ex-namorado que Renata buscou uma arte de auto-defesa, transformar o ódio em pódio não foi uma tarefa simples mas certamente o futuro dela mostrou que sua força de vontade move montanhas.

Renata Marinho
Renata Marinho

A mineirinha de estilo único passou por diversos apuros antes de alcançar a faixa preta e conquistar o mundo da arte suave, focada em mais um evento internacional, Renata falou com exclusividade com nossa equipe, confira:

Como você iniciou a carreira?

Iniciei na minha cidade de Uberlândia. Procurei uma academia após uma série de acontecimentos na minha vida. Passei por uma adolescência muito conturbada. Fui muito agredida por uma ex namorado, depois o outro tentou me matar, e com isso eu fiquei muito agressiva e eu queria tirar isso de mim, foi então que comecei a treinar jiujitsu na Alliance Uberlândia. A princípio queria MMA, mais pela porrada, pelo fato de socar a cara de alguém e poder aliviar o que eu tinha dentro de mim , mas com o tempo e com as mudanças que o jiujitsu estava me proporcionando, eu decidi vencer meus medos e me entregar a arte suave por completo.

Qual a maior dificuldade que passou nos tatames?

Renata Marinho

A maior dificuldade foi minha primeira lesão grave no ombro, na qual me afastou por um tempo, e tive que me recorrer a cirurgia. Eu não sabia lidar com o fato de querer treinar e não poder. Foi difícil aceitar, mas hoje eu entendo melhor estes momentos.

O que esperar de ti neste evento?

Eu estarei por inteiro, darei 100% de mim, seja quem for, eu vou sair de lá quando eu tiver dado meu melhor. E eu sei que se eu der o meu melhor, eu serei CAMPEÃ.
2018 me fez despertar pra vida, e me deu o empurrão que eu estava precisando.

Quantos eventos pensa em participar neste ano ?

Já confirmado são os grandes torneios, Pan Ams, Brasileiro e Mundial, mas após o Pan estarei em alguns Opens, pretendo lutar mais, assim como eu era nas faixas coloridas.

Deixe um recado para as meninas que pensam em começar na arte suave.

O início pode parecer confuso, pode nos dar a ideia que estamos no caminho errado e que nada funciona, mas a sensação de trabalhar o corpo e a mente, que é o que o jiujitsu proporciona, é surreal. Pode fazer um dia bosta valer a pena, aquela auto estima que faltava, vc resgate dia após dia, treino após treino. As amizades que construímos. O jiujitsu é um esporte mágico, e só traz benefícios

Nós do MMA Premium seguimos na torcida das nossas guerreiras que fazem bonito dentro e fora do país, a luta das mulheres hoje vai além dos tatames. vai além do kimono e infelizmente nem sempre é uma luta justa, desejamos que a história de vida de Renata Marinho seja um grande exemplo para todas as mulheres que nos acompanham.

Share.

About Author

Bill Santos

Abílio Santos, CEO do MMA Premium, sócio da Try mídia e gerente comercial da CRP MANGO. Todo sucesso vem do esforço e para isso não meço limites, um eterno fanático por inovação pela evolução.

Leave A Reply